SaúdeTV & Famosos

Câncer de Intestino: 6 sintomas da doença que afeta a cantora Simony e não devem ser ignorados

A cantora Simony revelou na quarta-feira (3), que foi diagnosticada com câncer no intestino. Ela compartilhou a notícia em um vídeo em seu Instagram, ao lado do médico Fernando Maluf.

010bda2a7008c3f67053
Imagens: Reprodução/Instagram

“Por conta de uma íngua, eu fui fazer os exames que são importantíssimos. Fiz a colonoscopia que eu nem sabia que a gente tinha que fazer a partir dos 45 anos”, afirma Simony. “Frisa bem isso: colonoscopia. Você precisa fazer esse exame, ele precisa estar no seu check-up todos os anos. Por esse exame, eu descobri um câncer”.

O câncer de intestino inclui vários tipos de tumores, que começam no cólon (intestino grosso) e no reto. Também conhecido como câncer de cólon e reto ou câncer colorretal, este é um tipo de câncer tratável com boa chance de cura, desde que seja detectado precocemente, antes que se espalhe para outras partes do corpo.

Pela importância de saber reconhecer os possíveis sintomas do câncer de intestino, vamos listar abaixo quais os principais, escrito sob revisão do Dr. Roberto Pestana, médico oncologista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Estágios iniciais

O câncer de intestino costuma ser assintomático. Quando manifesta sinais pode apresentar:

1 – Presença de sangue nas fezes e/ou alteração no seu formato (muito fino e comprido);

2 – Anemia e sensação de fraqueza;

3 – Mudanças nos hábitos intestinais (diarreia ou prisão de ventre);

4 – Desconforto ou dor abdominal;

5 – Perda de peso sem motivo aparente e

6 – Massa palpável (tumor) no abdômen.

Os sintomas surgem em quadros mais avançados, mas não são exclusivos dessa condição, sendo encontrados em outras patologias (como hemorroidas, úlcera gástrica, verminose, etc). Por isso, somente por meio de uma investigação séria, pode-se chegar ao diagnóstico correto.

Um oncologista especialista em tumores gastrintestinais é o médico indicado para tratar o câncer de intestino. Para isso, ele considera o histórico clínico e familiar do paciente, bem como realiza exames físicos e complementares (laboratoriais e de imagem). Os mais solicitados são a pesquisa de sangue oculto nas fezes e endoscopias (principalmente, colonoscopia ou retossigmoidoscopia).