Notícias

Como TCU irá utilizar inteligência artificial para combater desvio de dinheiro público?

O Tribunal de Contas da União espera utilizar os avanços tecnológicos em prol da boa aplicação dos recursos públicos do país na forma de controle e monitoramento de gastos. O TCU recebe cerca de 2.000 denúncias por ano e agora pretende combater o desvio de dinheiro público da forma mais eficiente possível. As informações são do Olhar Digital, portal especializado em tecnologia.

“Análises semânticas de textos com base em algoritmos inteligentes e modernos poderiam alavancar avanços na área processual. Além disso, muitas decisões são repetitivas. São dezenas, centenas e até milhares de vezes que decidimos questões repetidas usando a boa, demorada e cara inteligência natural”, relatou o ministro Aroldo Cedraz.

A declaração ocorreu em junho deste ano, quando o Tribunal realizou um levantamento com o objetivo de avaliar a situação atual e as perspectivas para o uso da IA ​​na administração pública federal (APF). A pesquisa ocorreu sob a relatoria do Cedraz.

Também após a realização das análises, o TCU afirmou que “mais de um terço (38%) das organizações federais estão no nível zero de maturidade em IA, ou seja, não utilizam e sequer planejam utilizar essa tecnologia exponencial.”

O TCU prevê um custo de R$ 6,2 milhões para a implantação do projeto, que deverá utilizar técnicas de sintonia e será realizado pelo consórcio formado pela Neuralmind e Terranova Consultoria. Ambas as instituições estão localizadas no Parque Científico e Tecnológico da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Além disso, outros 17 projetos participaram do concurso público.

 Inteligência Artificial da empresa ajuda pessoas a se prepararem para entrevistas de emprego

O Google possui uma Inteligência Artificial (IA) capaz de ajudar as pessoas a se prepararem para entrevistas de emprego. Isso porque esse recurso “separa” algumas perguntas frequentes em entrevistas, permitindo que o usuário treine as respostas.

Essa IA não é “acessível” para todos, pois suas perguntas e respostas estão em inglês. No entanto, para pessoas que conhecem o idioma e desejam se preparar ainda mais para uma entrevista, esse recurso pode ser fundamental.

Para usar essa inteligência artificial, é necessário ativar o microfone do aparelho (caso o computador não possua, acesse no celular) ou não será possível ouvir as perguntas, selecione a opção “permitir” caso o navegador solicite permissão. As perguntas são feitas por áudio, mas também aparecem por escrito, assim como as respostas podem ser digitadas ou faladas.