Notícias

Criança de 10 anos morre em acidente causado por um PM que curtia a folga

Uma criança de 10 anos morreu na madrugada desta terça-feira (16), após um acidente entre dois carros na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB), no Distrito Federal. Com a força da batida, o veículo em que a criança e seus pais estavam acabou capotando.

O motorista do carro que causou o acidente é o policial militar Carlos Roberto de Carvalho Neto, 26 anos, que estava de folga. Dentro de seu veículo havia uma garrafa de cerveja vazia. O teste do bafômetro não foi realizado pela equipe da PM no local, mas um exame clínico, realizado às 5h pela Polícia Civil, não constatou embriaguez. Assim, o policial foi liberado.

A família do veículo atingido foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados para o Hospital de Base (IHBDF). Segundo familiares, o casal era uma mulher de 40 anos e um homem de 41 anos, ambos estão bem. Já o menino não resistiu aos ferimentos e faleceu no hospital.

Teste do bafômetro e liberação do policial

O PM não se feriu na colisão, apenas foi conduzido para a delegacia uma hora e meia após o acidente. Nesse tempo, o teste de alcoolemia não foi realizado porque, segundo a Polícia Militar, o exame seria realizado na delegacia.

O motorista que ocasionou o acidente foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), por volta das 5h da manhã desta terça-feira, mas exames clínicos não constataram embriaguez. Nesse caso, ele é avaliado por um médico e não há coleta de sangue.

Segundo a Polícia Civil, com o exame deu negativo e o PM ter ficado no local do acidente, ele foi liberado. Um registro em uma rede social do policial militar mostra que, horas antes do acidente, ele estava com amigos, em um bar.

rede social motorista
Foto: Instagram/Reprodução

Em nota, a PM informou que o militar foi autuado por se recusar a fazer o teste do bafômetro no local. “Os policiais levaram o condutor do veículo à 27ª Delegacia de Polícia, no Recanto das Emas. Lá os policiais emitiram o laudo de recusa e informaram ao delegado de polícia, que solicitou o encaminhamento do motorista ao Instituto Médico Legal’, informou a corporação.