Saúde

Estudo aponta que o clítoris não serve apenas para o prazer; Entenda

Para a ciência, a função completa do clitóris para o corpo feminino ainda não está muito clara. O que já sabemos com algum nível de “certeza” é que a maioria das mulheres que atingem o orgasmo o fazem pelo clitóris.

E, apesar de não ter um papel definido na reprodução, já que o orgasmo feminino não está relacionado a essa função, diferentemente dos homens, um novo estudo pode começar a mudar esses entendimentos.

Evidências sugerem que este órgão pode desempenhar um papel importante nas funções reprodutivas, ao contrário do que se pensava até agora.

Efeitos cerebrais

Segundo pesquisa publicada na revista especializada Clinical Anatomy, o clitóris desempenha um papel fundamental na reprodução, ativando uma série de efeitos cerebrais. Isso acontece com a mulher durante o processo de orgasmo e não com o clitóris ignorado.

Os efeitos cerebrais induzidos pelo clitóris, em suma, envolvem o aprimoramento de: oxigênio, lubrificação vaginal, do fluxo sanguíneo vaginal, da temperatura corporal, e mudanças na posição do colo do útero, retardando o esperma e melhorando sua motilidade.

Estas conclusões foram alcançadas pelo Dr. Roy Levin, através de uma revisão de estudos anteriores. O especialista reuniu evidências para apoiar a nova teoria de que o clitóris é tão importante para o processo de reprodução quanto para o prazer sexual.

27183058104189
(Fonte: Katya Golovchyn/Getty Images)

Até agora, esse órgão nunca havia sido confirmado com qualquer papel direto na reprodução. Para Levin, pesquisas anteriores estavam mais preocupadas com o papel desse órgão para o prazer sexual que simplesmente ignorava suas outras funções possíveis.

Clitóris não deve ser ignorado

Diante tais informações, como o corpo feminino desenvolveu tal órgão e por que se tornou necessário? Há uma série de hipóteses que tentam ser respondidas, pelo menos em boa parte, a essas questões.

Um deles sugere que o orgasmo clitoriano é um resquício da evolução e durante alguns milhares de anos, pretendia induzir a ovulação durante a relação sexual. Outra hipótese é que o clitóris permite que as mulheres discriminem e escolham melhor seus parceiros sexuais, com base em quem pode ajudá-las a atingir o orgasmo através da estimulação certa.

Uma terceira visão é que os orgasmos do clitóris levam a um vínculo mais forte entre os parceiros sexuais, preparando a mulher para a gravidez e o pai para a paternidade. Portanto, é possível ver o clitóris como um órgão reprodutivamente importante, se a ciência o demonstrar, sem minimizar seu poder incomparável e épico para o prazer feminino.