NotíciasTV & Famosos

Falece uma das cantoras sertanejas mais amadas do Brasil; famosa fazia dupla com sua irmã

Morre uma cantora que era parceira da irmã nos palcos e mundo da música fica em luto.

O óbito de artistas conhecidos deixa os fãs órfãos e um legado fica entristecido pela partida inesperada de artistas querido. Um recente caso que deixou o país todo abalado foi a morte de Marília Mendonça, em um acidente aéreo. A rainha da sofrência faleceu em 2021 e até os dias de hoje seu público não se recuperou da perda. Esse é só um exemplo mais recente de uma morte que deixou um país todo enlutado.

Faleceu a cantora Marilene, que faz dupla sertaneja As Galvão com a irmã, ela morreu na tarde desta quarta-feira (24) na cidade de São Paulo, aos 80 anos. Marilene Galvão, estava sofrendo de mal de Alzheimer, e ela deixou de cantar e tocar viola ao lado da irmã depois de mais de 70 anos de carreira nos palcos e em shows pelo Brasil.

As irmãs foram uma das primeiras musas sertanejas brasileiras, que inspirou um legado de outras artistas femininas a entrarem no ramo e propagarem esse gênero musical tão popular no país.

A cantora faleceu em São Paulo no Hospital Professora Lydia Storópoli, onde estava em internação. O velório e o sepultamento da artista serão realizados nesta próxima quinta-feira (25) na cidade de Paraguaçu Paulista, onde estão amigos e familiares mais íntimos.

Até a noite, a causa da morte dela não foi divulgada para a imprensa nem pela família e nem por conhecidos próximos.

Carreira das Irmãs Galvão

Ao longo de toda aa carreira, as duas lançaram nada menos do que 80 discos. O fim do trabalho dupla foi anunciado por Mary Galvão durante uma entrevista para André Piunti, que foi postada no YouTube no dia 19 de junho de 2021. O motivo do término era o avanço do Alzheimer que obrigou Marilene a se retirar de cena pela perda total de memória.

Elas, que surgiram na música em 1947, se consagraram como pioneiras no universo da música caipira e feminina brasileira. As irmãs entraram no ramo como sendo as duas primeiras mulheres do cenário musical sertanejo, então dominado por cantores masculinos.

Além de atuar cantando, Mary Galvão, que nasceu na cidade de Ourinhos, interior de São Paulo, no ano de1940, era quem tocava sanfona na dupla. Já Marilene Galvão, nascida em Palmital, também interior paulista em 1942, tocava viola enquanto as duas uniam a voz músicas como Beijinho Doce (Nhô Pai, 1945), um clássico sertanejo que foi lançado pelas Irmãs Castro, mas desde sempre associado às vozes das irmãs Galvão.

Essa trajetória pioneira no mundo musical foi comemorada no ano de 2017, ano em que as Irmãs Galvão festejaram nada menos do que setenta anos de carreira, com a edição e publicação do DVD “Soberanas – 70 anos ao vivo” e também com o documentário “Eu e minha irmã – A trajetória das Irmãs Galvão”, sob a direção de Thiago Rosente.

240822 10
Imagem: Reprodução