Notícias

Mulher diz que ser barriga de aluguel é o melhor emprego do mundo, ela está gerando o 10º bebê

Laura McCarthy gerou e deu à luz a gêmeos para uma casal no ano passado, e no momento encontra-se grávida novamente, sendo seu 10º filho. Durante uma entrevista dada a um site de notícias recentemente, Laura disse que ser barriga de aluguel é o melhor emprego do mundo.

Atividade “viciante”

Laura tem 33 anos de idade e também falou na mesma entrevista, que a sensação de entregar um recém nascido e perceber o amor que floresce de forma instantânea e incondicional dos pais em relação as crianças, pode ser algo “viciante”.

Ela já gerou outros cinco filhos em seu útero para pais, que por algum motivo não puderam conceber seus filhos da forma tradicional. A primeira barriga de aluguel sua, foi há 11 anos atrás. Segundo ela, todas as suas gestações foram através de “fertilização in vitro” (FIV).

A fertilização in vitro é um método em que o óvulo fertilizado é inserido no útero, desta forma, geneticamente nenhum bebê pertence à mãe que gerou. Ela disse que ama o seu trabalho, sente imensa alegria em ajudar pessoas a realizarem o sonho de ter filhos.

Laura é mãe solteira e mora com seus quatro filhos, que concebeu de forma tradicional, em Huddersfield, cidade que fica situada no Reino Unido. Ela acrescentou que resolveu ir adiante nesta “profissão”, após assistir um programa de TV.

Ela teve que se submeter a um tratamento de emagrecimento, para continuar com sua atividade, pois estava acima do peso ideal para uma nova gestação. Além do excesso de peso, ela temia que pudessem surgir outros fatores de risco.

Antes de iniciar o processo para ser contratada como barriga de aluguel, ela esclarece que normalmente há um contato com os pais, e que isso ocorre também depois. Ela também contou que no Reino Unido as mães das barrigas de aluguel não podem ser remuneradas pela atividade, exceto receberem apoio para as despesas relativas à gestação. Por isso ela disse que lá, não há possibilidade de ficar rica com tal atividade.