TV & FamososEsportesNotícias

Robinho é condenado a nove anos de prisão por estupro

O caso polêmico envolvendo o jogador de futebol Robinho ganhou mais um novo capítulo nesta quarta-feira (19). A mais nova notícia agora é que o Tribunal de Cassação da Itália, que é a última instância do Judiciário no país, ratificou a condenação do atleta e de seu amigo, Ricardo Falco, a nove anos de prisão por violência sexual.

De acordo com informações repassadas pelo Globo Esporte, o veredito envolvendo o craque brasileiro sairá em 30 dias. O julgamento ocorreu no Supremo Tribunal de Roma. Robinho e seus advogados entraram com um recurso final na manhã dessa última quarta-feira, porém foi julgado improcedente.

A postagem ainda destacou que o jogador e seu amigo, Falco não poderão ser extraditados para a Itália, já que a própria Constituição de 1988 proíbe a extradição de brasileiros.

Desse modo, o ex-jogador da seleção brasileira e seu amigo só correm o risco de serem presos se viajarem para o exterior, mesmo que não sejam para a Itália. No entanto, isso ainda requer que o governo italiano emita um mandado de prisão internacional para ser cumprido a prisão.

A dupla foi acusada de violência sexual, que sob a lei italiana, fala em forçar alguém a fazer sexo por causa de seu complexo de inferioridade “física ou psíquica”.

Vale lembrar que a vítima ressalta que foi embriagada e abusada sexualmente por seis homens enquanto estava inconsciente. Defensores dos brasileiros, por sua vez, dizem que a relação ocorreu com o consentimento da jovem.

Robinho tem áudio vazado

Na segunda semana do mês de dezembro de 2020, veio à público mais uma conversa telefônica gravada com autorização judicial, na qual o jogador aparece usando termos pejorativos e também ri ao relatar os fatos que levaram à sua condenação.

O ex-jogador da seleção brasileira, ainda na gravação, aconselha o amigo Ricardo Falco a retornar ao Brasil para evitar uma eventual prisão em solo italiano.

“Se os caras mandarem eu ir lá depor vai ser foda, vou falar o que pra minha nega? […] Vou lá depor pra quê? Oito cara rangaram a mina […]. Ó que fase que eu tô”, desabafou o atleta por telefone a um amigo, em transcrição anexada ao processo que foi obtida pela publicação.

Posteriormente, ao relatar uma conversa com Falco, que estava sendo intimado a depor à polícia, Robinho soltou: “Cara, você quer um conselho? Não vai nem lá, volta pro Brasil, pelo menos tu não fica em cana (Risos)”.