Notícias

Suspeito admite matar Dom Phillips e Bruno Pereira e conta terror causado contra eles

Um dos principais suspeitos do desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips e do indígena brasileiro Bruno Araújo Pereira, Amarildo Oliveira da Costa, conhecido como Pelado, admitiu estar envolvido no assassinato da dupla, que desapareceu na Amazônia na sexta-feira.

No entanto, Pelado disse à Polícia Federal que outra pessoa foi responsável por atirar em Pereira e Phillips. O suspeito também disse que estava envolvido apenas quando ajudou a enterrar o casal. Perado também disse aos agentes que o corpo foi esquartejado e queimado.

O suspeito foi questionado sobre o motivo do crime e admitiu os assassinatos de Pereira e Phillips devido a denúncias de pesca ilegal na área, disseram fontes da PF ao canal de notícias CNN.

Também na quarta-feira, uma testemunha-chave do caso havia dito à polícia federal que o jornalista e o indigenista haviam sido mortos. Em uma declaração naquela noite, a mesma testemunha descreveu à polícia onde os corpos foram mantidos.

Ela disse aos investigadores que ouviu tiros em 5 de junho enquanto cuidava de um barco em uma área chamada Lago Preguiça. A data coincide com a data do desaparecimento da vítima. A equipe da Polícia Federal foi ao local designado para procurar o corpo.

Na terça-feira (14), os agentes federais prendeu o homem, Oseney da Costa Oliveira, 41 anos, por seu suposto envolvimento no caso. Ele é irmão de Amarildo da Costa de Oliveira, também de 41 anos, que também foi preso na terça-feira em conexão com o desaparecimento do casal. A equipe de investigação encontrou sangue humano e vestígios em sua embarcação.

Repercussão na imprensa internacional

O anúncio da Polícia Federal sobre o andamento das investigações do desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips e seu companheiro indigenista, Bruno Pereira gerou repercussão internacional na imprensa.

O jornal britânico The Guardian publicou a notícia “Dom Phillips e Bruno Pereira: Polícia brasileira encontra dois corpos em busca de desaparecidos”, destacando o fato de a Polícia Federal ter encontrado, nesta quinta-feira, “restos humanos” na área de busca no rio . Itaquaí, após colaboração dos suspeitos Pelado e Oseney da Costa de Oliveira.

The Washington Post destacou a confissão de Pelado, com a manchete “Homem confessa ter matado jornalista e colega desaparecido, diz polícia”.